Posts by Léo Lopes

Vivendo do Ócio no Circadelica

Depois de longos 16 anos o festival Circadélica voltou para sua segunda edição, e mais uma vez chamou a atenção do Brasil todo para mostrar que Sorocaba produz eventos culturais que não deixam nada a desejar comparado aos das capitais.
O Lobotomia foi o responsável pela cobertura oficial desses 5 dias de fritação com mais de 40 shows dos principais nomes da música independente nacional, um deles foi o da Vivendo do Ócio que agitou (e muito) a galera no começo do primeiro dia na Arena Circadélica.
A banda que já tem um histórico de ótimos shows aqui na cidade mais uma vez não decepcionou e mandou um setlist que valorizou as canções do último lançamento deles, o álbum “Selva Mundo” (2015).
Quando vemos a maioria do público cantando emocionado todas as letras é que dá para perceber o quanto eles já criaram uma base de fãs fiéis. Isso ficava ainda mais explícito quando eles tocavam músicas mais antigas como foi o caso de “Por um Punhado de Reais”.
O som, que segundo a banda tem o instrumental influenciado pelas trilhas sonoras do Ennio Morricone nos filmes de faroeste do cineasta Sergio Suarez, integra o terceiro álbum da banda “O Pensamento É Um Imã” (2012) que na época do lançamento fez tanto sucesso que rendeu até participação no Lollapalooza.
Foi um dos momentos mais bonitos do festival (de vários que ainda vamos lançar) e agora você pode conferir no nosso canal.

 

Apanhador Só no FEBRE

Sendo um dos principais nomes escalados para a segunda edição do FEBRE, a Apanhador Só fez seu último show antes de começar o processo de gravação do novo álbum.
Em um final de semana marcado por muita correria pra tentar assistir o máximo de shows possíveis espalhados pela cidade, a banda conseguiu fazer com que todo o público esquecesse do cansaço acumulado pra cantar e dançar o repertório que priorizou as canções do último lançamento deles “Antes que Tu Conte Outra” (2013).
O detalhe na Apanhador que a torna uma banda tão diferente é o lance de como os caras conseguem criar sons com vibes tão diferentes e mesmo assim na hora de nos apresentar não soa estranho. Entre uma dançante “Não Se Precipite” e a flutuante “Paraquedas” surgiu no meio do setlist a esquizofrênica “Despirocar”. Acho que escutar “Despirocar” uma vez não é o suficiente pra conseguir assimilar a forte letra desse som, e o baixo acompanhando a bateria num ritmo que chega a dar falta de ar casa bem com ela.
A banda teve apoio do público cantando todos os versos da música e este momento especial agora está registrado no nosso canal.

Medrar no SESC Sorocaba

O projeto que foi um dos destaques da programação do SESC Sorocaba selecionou duas bandas da cidade para gravar dois sons autorais com a produção de Guilherme Kastrup que é responsável por grandes trabalhos da música brasileira como “A Mulher do Fim do Mundo” de Elza Soares, por exemplo. A gravação rolou em setembro do ano passado e em janeiro chegou o dia de apresentar ao público o que nasceu desse encontro.
Com um show repleto de recursos visuais, a banda fundia seu som às projeções e luzes que deixavam todos que estavam assistindo quase que hipnotizados, como se simplesmente piscar fosse brecha para perder algo espetacular que estava pra acontecer.
A música “Ventre”, embora não tenha sido gravada com o Kastrup durante o projeto, vai estar dentro do próximo lançamento da banda que ainda não tem data definida para sair e quem assina a produção do som é o João Antunes que já trabalhou com bandas da cidade como Wry e Incesto Andar.
É um som enérgico e o impacto dos vocais fluindo entre a distorção das guitarras e a bateria sendo espancada chega a atordoar, com certeza foi um dos grandes momentos do show e agora você pode conferir no nosso canal.

Francisco, el Hombre no Carne de Segunda

Depois de meses sem realizar o evento, o pessoal do Rasgada Coletiva sabia que teria que escolher uma atração grandiosa para esse retorno. A responsa ficou na mão da Francisco, el Hombre que tinha lançado a pouco tempo seu primeiro álbum completo “Soltasbruxa” e já acumulava grandes passagens aqui na cidade com shows sempre muito animados e empolgantes.
E mais uma vez a banda não decepcionou, já fazia mais de um ano desde o último show deles em Sorocaba e o público aproveitou toda a energia que acumulou esperando o retorno para liberar dançando, cantando e celebrando.
Destaque para o final da apresentação em que eles emendaram o hit “Francisco, el Hombre” no qual os gritos de “Sí se puede” eram quase ensurdecedores com o último single deles, a marcha carnavalesca “Tá Com Dólar, Tá Com Deus”, e pra finalizar teve espaço até para um rápido tributo ao Sidney Magal.
Uma performance espetacular de uma banda imensa agora eternizada em nosso canal.

 

Nos acompanhe nas redes sociais, live novas toda semana!

https://www.facebook.com/lbtmia |
https://instagram.com/lbtmia 

Vitor Brauer e Victor VB no Mofo

 

Um dia extremo.
No último evento do Lobotomia de 2016 o Vitor Brauer convidou o Victor V-B (Casa Vazia) para apresentar em um formato minimalista as canções da Lupe de Lupe.
Mesmo tocando com “apenas” vocal, violão e uma bateria sem pratos eles montaram um show que conseguiu passar tanta energia quanto a que sentíamos nos shows da banda completa.
Um dos pontos altos da noite foi a canção “Fogo-Fátuo”, na qual nem o ar-condicionado do Complexo Mofo foi capaz de conter o calor humano que vinha dos versos gritados por todos ali presentes.
Dava pra sentir em cada música o descarrego emocional de cada um ali presente cantando no show, e agora você pode ter uma ideia de como foi conferindo o registro em nosso canal.

Inscreva-se no nosso canal do youtube, live novas toda semana! https://www.youtube.com/channel/UCbj962tpHKBBbdBrwFZU2EA

 

Marrakesh no Asteroid

A Marrakesh é uma banda que já tem história no LBTMIA.
Os curitibanos foram os primeiros a participar do nosso quadro de sessions ALCATEIA e em outubro do ano passado foram convidados pelo Asteroid Bar para participar do festival QHABA “Que hora a banda acaba?”.
A apresentação foi guiada pelo trabalho de estreia deles – o EP “Vassiliki” – lançado ano passado pela Honey Bomb Records e a música “Apeiron” chama atenção por conseguir transmitir a essência do som da banda.
Ela carrega um conjunto de guitarras psicodélicas, vocais reverberados e sintetizadores que ambientam a performance que chega as vezes até a parecer uma jam, como se tudo que está sendo tocado é criado na hora no feeling daquele momento íntimo deles e agora você pode tentar participar disso conferindo o registro em nosso canal.

 

 

Walkstones no Asteroid

Após duas mudanças na formação a sorocabana Walkstones parece enfim ter encontrado sua formação perfeita.
Em outubro do ano passado eles foram selecionados pelo Asteroid Bar para participar do festival QHABA e já aproveitaram para mostrar novos sons que nasceram com a entrada da Tifany nos vocais/guitarra.
A música “Bottle Of Age” abre o novo EP da banda intitulado “Youths In Brief” que está em fase final de produção e nela já podemos perceber grandes diferenças na sonoridade se compararmos com o último lançamento deles.
O som barulhento e intenso da Walkstones está descobrindo novos rumos para trilhar e agora está disponível pra você conferir no nosso canal.

Baleia no Febre

Em sua segunda passagem aqui por Sorocaba, coube a galera do Baleia a função de encerrar com seus arranjos densos e vocais em coro o primeiro dia de shows do Palco Asteroid no FEBRE: Conferência e Música de Sorocaba que rolou em setembro.
O som “Estrangeiro” foi um dos singles e provavelmente é a melhor representação do caos orquestrado que é o álbum-livro “Atlas” lançado pela banda em março desse ano. Um momento de explosão no qual a banda libertou para o público esse dilúvio guardado nos pulmões mencionado na música e que agora está registrado no nosso canal.

 

 

Mais sobre o Febre, Conferencia e Música: https://www.facebook.com/festivalfebre